Bullying

O conceito de Bullying está ligado a todas as formas de atitudes agressivas, de muita intensidade e normalmente repetidas. Por vezes ocorrem sem motivo algum, e realizam-se frequentemente com um grupo contra outros indivíduos inferiores a este grupo.
No Bullying existem muitos tipos além do mais conhecido ser sem dúvida de forma física incluindo o bater, pontapés, beliscões, empurrões e a agressão; Verbalmente inclui apelidos, gozar e o insultar; Moral (difamar, ofender, discriminar, escravizar); Sexualmente temos o abuso e a recorrência à violação; Psicologicamente inclui a intimidação, ameaças, perseguições, ignorância, assustar, humilhar; Também existe o roubar e destruir objectos e/ou materiais pessoais; Por último, existente o modo virtual ou seja, insultações, difamações, humilhações, ofensas através da internet e telemóveis.
No meio do Bullying existe termos para as pessoas que rodeiem este mundo tais como: as vítimas de Bullying; as vitimas que por vezes também são agressoras; os agressores; e também as testemunhas do Bullying ou seja, estes não sofrem nem praticam, mas têm conhecimento dos envolvidos e convivem num ambiente de cumplicidade.
Os agressores são indivíduos que têm pouca ou nenhuma compreensão. Quase sempre pertencem a famílias onde não há relacionamentos afectivos entre os membros. Os pais no fundo têm a sua culpa, pois dão uma visão fraca aos filhos oferecendo e tolerando modelos errados para solucionar conflitos ou comportamentos violentos. Uma forte possibilidade são os que praticam o Bullying de tornarem-se adultos com comportamentos anti-sociais e/ou violentos, podendo mesmo serem criminosos.
As vítimas no fundo são quem têm um papel difícil, ou seja: têm depressões, stress pós-traumático, sofrem de ansiedade, problemas gástricos, dores não especificadas, perda de auto-estima, medo de expressões e emoções, problemas em relacionar-se, abusam de drogas e álcool. Mais tarde, podem tornar-se em agressores ou cometem o suicídio ou também falado o Bullycidio.
Na escola têm alto nível de faltas indisciplinares por males menores e também o desrespeito pelos professores.
Como ajudar um agressor de Bullying?
1)     Saber se precisa de ajuda;
2)     Não ignorar a situação;
3)     Manter a calma mostrando que a violência evita-se;
4)     Não o agredir, nem o intimidar;
5)     Mostrar que tem conhecimento e conversar com ele mostrando ajuda;
6)     Tentar associar a um problema actual;
7)     Dar a conhecer o caso à escola;
8)     Procurar auxílio em meios não agressivos encorajando a pedir desculpa;
9)     E, por último, descobrir algo positivo para elevar a sua auto-estima.
E, lembre-se o Bullying está associado a público escolar, não existe sexo nem idade. Se for vítima defenda-se ou denuncie através duma linha telefónica e de apoio 808 968 888, trave este problema!

28 de Fevereiro de 2011

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Hoje meu, amanhã teu!

Crónica: Pede-me o Que Quiseres Agora e Sempre de Megan Maxwell | 2 Volume da Saga

Crónica: Pede-me o Que Quiseres ou Deixa-me de Megan Maxwell | 3 Volume da Saga