13) Enorme mágoa

E quando pensa-se que tudo aconteceu, este tudo é apenas um começo do mal que aí vem.
Quando julgava te conhecer melhor que ninguém, quando pensei que tudo o que dava era pouco para a tua felicidade, quando lutei contigo para todo o lado, quando sonhei seres alguém, e tornas-te um peso demasiado que não pudia, quando pensei que além de irmã eras a minha melhor amiga, enganaste-me… magoaste-me muito, de imediato, saíste tão rápido, demasiado rápido até… deixaste um vazio enorme.
Tudo o que tem um principio, terá um fim!  E, este é o nosso. Agora, não te quero, não consigo confiar em ti, olhar para ti, falar contigo… Só o teu nome dá-me um enorme nó na garganta, uma dor no peito inexplicável.
Queria um dia saber o porquê desta tua vingança à minha pessoa, porquê? Dei-te o chão, enquanto ele já te faltara, dei-te apoio e amor, enquanto muita gente te virou as costas, falei contigo enquanto ninguém te quis ouvir, fiz de tudo para sentires-te bem enquanto a situação era feia. Deixei os meus amigos para trás, para te dar toda atenção do tamanho do mundo, tentei dar-te o que nunca ninguém te deu.
Hoje, vejo a amiga que és, pelos teus gestos e atitudes, pois tudo o que sei de ti ocultei, oculto e ocultarei todos os teus segredos enquanto a minha vida nas bocas dessa gente andam. Se esta era a amiga que querias ser, bem dispenso pois amigas dessas não necessito pois tenho com quem contar e sei que nunca estarei sozinha, mesmo com o meu mau feitio tenho quem goste de mim.
Chamo a esta amizade uma derrota, mas perde-se uma, ganha-se duas, por isso quando assim for, estou bem.
Nunca pensei que me quisesses prejudicar com uma raiva maior do que o ódio que sinto por ti, mas se assim queres, assim tens.
Para ti, apesar de tudo, desejo-te as maiores felicidades do mundo, e aprende a falar do que sabes e do que é teu, pois um dia poderá cair-te também uma rocha sobre o teu coração, já que sito no teu ver nunca foi nada, nada passou de tempo perdido, cheia de mentira? Não percebo porquê, será que um dia me dirás? Ou arranjarei eu um dia uma resposta com o tempo?
Desculpa por tudo e por não ter sido mais, mas agora também mais nada te darei, não mereces, e só quero que saies da minha vida e deixes-te meter nela. Peço-te poucos segundos para veres o que fizeste a ti e a minha pessoa, e se chamas a isto nada, espero nem te ver muita vez, pensa no bom que era e como tudo se tornou e diz-me foste tu ou eu quem pôs tudo neste ponto? Mas agora, sei o que pensas de mim, pois todas as brincadeiras que ultimamente fazias, as verdades dizias… Não quero amigas como tu, nem ninguém quer alguém que desça tão baixo.
Hoje, podes não sentir minha falta, mas amanhã vás pedir alguém como eu e ninguém esperará por ti. Reflecte em tudo, e na minha memória vou tentar com recordações boas, pois esta fase a nós pôs um fim.
01 de Abril de 2011

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Hoje meu, amanhã teu!

Crónica: Pede-me o Que Quiseres Agora e Sempre de Megan Maxwell | 2 Volume da Saga

Crónica: Pede-me o Que Quiseres ou Deixa-me de Megan Maxwell | 3 Volume da Saga