7) Pertences-me?

Comecemos com um esclarecimento óbvio… Ninguém pertence a ninguém, ninguém é de ninguém.
Questão retórica com difícil, mas ao mesmo tempo com uma simples resposta: “Sim, o meu amor é teu.”
Quem seria de nós sem darmos oportunidade à vida, e tudo o que vem dela? Quem consegue viver sem dar uma nova vida a uma outra pessoa? Quem consegue viver sem carinho nem amor?
A vida é feita de oportunidades, com “portas sempre a abrir e a fechar”. Que quero dizer com esta expressão? Que quando temos algo de bom que nos prenda a vida, e deite cor aos nossos dias, que não nos deixe enganar no caminho, e sobretudo, fazer-nos agarrar a um arco-íris.
Sinto que tenho muita coisa má na vida, mas também muitas delas recompensam tudo o que de mau tenho. Hoje, tem muitos caminhos que me arrependo, mas também outros que não, e não mesmo!
Será que Hoje, posso dizer que sinto o amor de alguém? Sim, penso que sim e são em poucas pessoas, digamos contáveis.
Se me arrependo Hoje de ter dado uma nova oportunidade à minha felicidade? Questão Hoje óbvia, e mantendo em dúvida, o Amanhã!
Hoje, sinto que amo alguém, e esse alguém ama-me, será sonho ou ilusão? Presentemente, vivo contigo um sonho, e espero futuramente não ser ilusão.
Qual a diferença entre o passado e o presente?
O passado referi-me a tudo o que vivi, deito para trás das costas, desde a última vez que fechei uma porta. Hoje posso-me recordar de algo com carinho, mas sem sentimento como todos nós, porque por mais queira apagar algo, nunca poderei passar uma borracha como, se nada fosse, associando passado à palavra “Ontem”, Hoje ao presente.
Hoje associo a tudo que estou a viver recentemente, quando não há mudanças, ou seja todos nós temos etapas na vida e agora sim, estou numa importante para mim a quem dedico esta etapa feliz, a alguém muito especial, a quem pergunto se pertence-me.
Sem dúvidas, um dia sonho em dizeres-me “Pertenço-te” e eu sem dúvidas deste sentimento, direi-te que “esta etapa” é como se fosse tudo de novo para mim, parece que nunca fui feliz, nunca tive ninguém presente dentro de mim, nunca fui amada, é como se nunca tinha visto as estrelas com alguém a meu lado e, visto bem… elas são bastante altas e infinitas, pois espero que este amor, esteja um dia tão alto como nunca e tão infinito como se não houvesse amanhã. És como sempre sonhei, sempre presente!
Espero nunca perder estas cores da vida, e sempre viver bem assim.
Se posso comparar uma pessoa x com uma y? Ingenuamente, diferencio todas as pessoas de todas, ou seja que ninguém é igual, mesmo magoada, e tendo a vida preta e branca. Dando o exemplo: a pessoa x foi alguém com quem vivi e a pessoa y é por quem dou tudo por ela, alguém que sorrio 24h por dia. Alguém com alguma insegurança e não sei como mostrar-lhe o quanto significas para mim.
Relembra-te, se estou contigo por alguma razão é, pensa um bocadinho… És o meu mundo e “o meu amor pertence-te”.
Fevereiro, 2011

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Hoje meu, amanhã teu!

Crónica: Pede-me o Que Quiseres Agora e Sempre de Megan Maxwell | 2 Volume da Saga

Crónica: Pede-me o Que Quiseres ou Deixa-me de Megan Maxwell | 3 Volume da Saga